🚚 Portes grátis a partir de 40€ para Portugal 🚚

10 Locais (imperdíveis) a visitar no norte de Portugal

Visitar o norte de Portugal é o mesmo que fazer uma viagem no tempo. Tem um pouco de tudo. Cidades onde a nostalgia atrai as ruas, gentes locais e as tabernas típicas. Falamos de uma região onde os castelos continuam imponentes, vilas castiças e tradicionais, igrejas de outras épocas e ao longo da costa sentimos a brisa do Atlântico.

Quais os locais a visitar no norte de Portugal? É exatamente disso que trata este artigo, 10 sugestões de lugares e cenários que valem a pena visitar. Onde o encanto mistura-se com as paisagens, onde a natureza se funde com o ambiente citadino e as pessoas, dizem olá em cada esquina.

Preparado para tomar notas?

10 Locais a visitar no norte de Portugal: Ideias para um roteiro imperdível!

Porto, o encanto da saudade.

O último suspiro do Rio Douro constrói a melancolia do Porto. A cidade vive na saudade de um eterno adeus, como se tivesse ficado parada no tempo, com os seus pitorescos rabelos, barcos transportadores do vinho envelhecido e nascido onde o rio começa a falar português.

Monumental desde as suas muralhas invictas até ao topo da Torre dos Clérigos, entre os azulejos da estação ferroviária de São Bento e os livros da Livraria Lello, o Porto é feito de vielas que fazem qualquer um perder-se no seu encanto.

Na elegante Praça da Liberdade, o olhar foca-se nas fachadas barrocas e neoclássicas dos edifícios de outras épocas. Na Ribeira, vive-se e sente-se o verdadeiro Porto, através dos seus moradores. No Rio, o olhar cruza-se com a travessia das seis pontes do Douro (Arrábida, Luís I, Infante Dom Henrique, Maria Pia, São João e Freixo).

Quanto à gastronomia, fazer uma degustação de vinho é essencial. Na margem de Vila Nova de Gaia, adegas e caves aguardam para dar a sentir o sabor do douro nos lábios. Além dos prazeres dos vinhos da Região do Douro, iguarias como, a Francesinha e as Tripas à moda do Porto, não podem faltar na ementa da visita!

Guimarães, a cidade onde Portugal nasceu.

Guimarães é uma cidade absolutamente encantadora.

Entre os monumentos e a sua imensa história nasceram os motivos pela qual foi inscrita na Lista do Património Mundial da UNESCO em 2001. E, claro, o facto de estar intimamente ligada ao nascimento da identidade nacional portuguesa (foi a sua primeira capital e a terra natal de Afonso Henriques, o primeiro rei do país.), também ajudou!

Nos dias de hoje, a capacidade de se transformar e crescer sem perder o seu carácter medieval, só mostra que é uma cidade que soube adaptar-se aos ventos de mudança e ao estilo citadino moderno.

Entre os locais de interesse, em Guimarães encontra o Castelo, o Santuário da nossa Senhora do Carmo da Penha e o Palácio dos Duques de Bragança.

Ah! Não se esqueça também de passear pela zona mais antiga da cidade e visitar a Praça Oliveira e o Largo do Toural! Locais emblemáticos e que contam a história de Guimarães.

Braga, a cidade dos arcebispos.

Durante a época romana na Península Ibérica este seria um núcleo urbano fundamental que se chamaria Bracara Augusta. Com tamanha antiguidade parece evidente a enorme oferta de património histórico-artístico.

Braga é a terceira cidade em número de habitantes (depois de Lisboa e do próprio Porto) em Portugal. É o principal local de passagem do "Caminho Português" para Santiago de Compostela e tem a catedral mais antiga do território português.

Entre os locais de interesse, destacam-se: Fonte do Ídolo (com duas divindades esculpidas em granito); a Sé Catedral, mandada construir pelos Condes de Portucale, pais de Afonso Henriques, os seus túmulos encontram-se precisamente aqui; a Praça da República, um amplo centro citadino; a igreja barroca de São Marcos; ou a Capela dos Coimbras.

Para fechar a visita, nada como o Santuário do Bom Jesus, provavelmente o local mais característico e fotografado em Braga. (P.S. – Cuidado com as escadas! Vá preparado para subir)

Viana do Castelo, a capital do Alto Minho.

(A nossa querida cidade!)

Na bússola da costa, no Alto Minho e na foz do rio Lima, existe uma simpática cidade que combina a alma do mar com a força da terra, Viana do Castelo!

Viana do Castelo é outra cidade semi fortificada, cujo belo centro histórico oferece praças charmosas como a Praça da República, o coração do centro histórico, com casarões e um belo Chafariz, uma famosa fonte renascentista.

Por outro lado, se há algo que não pode faltar em Viana, sobretudo para quem gosta da questão naval, é o antigo navio-hospital, Gil Eannes, construído nos estaleiros da cidade, em 1955, que hoje funciona como museu; e o Castelo de Viana, o Castelo de Santiago da Barra, com a sua forma poligonal, um bastião na defesa da cidade.

Para quem gosta de arte, não pode deixar de visitar o Museu Municipal, onde se destaca uma magnífica coleção de cerâmica portuguesa dos séculos XVII-XVIII; a Sé, ou Igreja Matriz, do século XV; e a bela Capela das Malheiras.

Por último, mas não menos importante, suba ao Monte Santa Luzia, um ponto obrigatório onde encontrará um dos melhores miradouros de todo o país e onde se contra o Santuário de Santa Luzia, uma das basílicas mais importantes de Portugal.

P.S – Saiba tudo sobre Viana do Castelo no nosso Guia da Cidade.

Valença do Minho, a fortaleza da fronteira.

Cidade fronteiriça com o rio Minho como testemunho. Do outro lado da Galiza (especificamente Tui). Permanece protegida por um dos sistemas defensivos mais sofisticados de Portugal (apenas comparável às fortificações de fronteira feitas em Elvas no Alentejo ou em Almeida no distrito da Guarda) que seguiram os desígnios do francês Vauban. Possui quatro portões de acesso, uma dúzia de baluartes e quatro revelins unidos por uma parede espessa. O seu estado de conservação é excelente, tal como o seu centro histórico, muito frequentado por visitantes de Espanha.

Para uma escapadinha de fim de semana, Valença é um dos melhores destinos a ter em conta.

Amarante, a cidade de São Gonçalo.

A meio caminho entre Guimarães e Peso da Régua, está localizado um dos segredos mais bem guardados do norte de Portugal. Nada mais, nada menos do que Amarante, uma charmosa e majestosa cidade medieval que tem como entrada a Ponte de São Gonçalo.

Não se sabe se é pelas influências de São Gonçalo, mas em Amarante, cujo nome parece até vir das palavras "amor" ou "amante" (embora não tenha nada a ver com isso), sopram-se ventos de romantismo e mãos entrelaçadas nas margens do Tâmega.

Em Amarante, algo que não pode faltar é a gastronomia local. Guarde espaço para prazos tradicionais e cheios de sabor.

Bragança, bem lá no alto de Portugal.

Bragança é um dos pontos mais a norte de Portugal. E, porque visitar Bragança? Desta vez a razão é clara, centrada num único local, um dos melhores castelos medievais da Europa está em Bragança.

São cerca de quinze torres e uma extensa muralha que permitem caminhar ao longo da cidade. No centro, está o grande castelo, construído com a missão de proteger este território.

Contudo, o castelo não é o único motivo, estaríamos a ser injustos. Os paços da cidade, os edifícios históricos e a gastronomia transmontana, completam a beleza do passeio pela cidade.

Nos arredores de Bragança fica o Parque Natural de Montesinho. Onde a natureza se funde com os sopés das montanhas e as zonas verdes ganham vida!

Chaves, a cidade termal do norte de Portugal.

Os romanos chamavam Chaves de Aquae Flaviae visto que na época do Imperador Flávio Vespasiano, as suas águas termais localizadas no Alto Tâmega em pleno Trás-os-Montes eram muito apreciadas.

Hoje, dois mil anos depois, continua a ser uma cidade termal, que aproveita as propriedades curativas das águas de nascente. São as termas mais quentes da Europa continental, atingindo temperaturas de 73 graus centígrados.

Relativamente aos pontos de interesse, uma ponte romana sobre o rio Tâmega permite o acesso a um centro histórico cheio de vida; o bairro do castelo, o mais monumental, guarda boa parte do seu legado medieval; e na Praça de Camões, vários palácios de granito proporcionam uma harmonia aos edifícios.

Parque Nacional da Peneda-Gerês

Embora Portugal possua inúmeros parques naturais e reservas, apenas um deles foi declarado Parque Nacional. Fazendo fronteira com a província de Ourense, em Espanha, nasceu um gigantesco espaço denominado Parque Nacional da Peneda-Gerês, um exuberante local entre a serra e os rios que nele passam.

Um paraíso com centenas de espécies vegetais e onde a fauna começou a regressar após séculos de exploração humana.

O Gerês entre as cascatas e as suas vilas de xisto, constrói um ecossistema que convida a desportos náuticos, atividades radicais e férias para descansar com a família. Um dos destinos mais procurados e um dos locais a visitar no norte de Portugal que não se pode deixar de visitar.

Vale do Douro

Sempre ladeado por colinas verdejantes que o protegem dos ventos atlânticos, acrescenta um toque especial às vinhas existentes em ambas as margens.

O Vale do Douro apresenta-se como um dos destinos mais bucólicos de Portugal, não só a norte. A UNESCO designou o Alto Douro como Património Mundial em 2001 na categoria de paisagem cultural, uma vez que a sua atividade vitivinícola reflete toda a história que por aqui passou.

O Vale do Douro é uma terra de ravinas, maioritariamente segmentadas em socalcos. Barca d’Alva, Peso de Régua, a “capital” desta região, o magnífico Pinhão, Vila Real, e por fim, Lamego, fazem desta região um destino por descobrir.

Seja de carro, comboio ou de barco, um dia não chega para contemplar esta beleza natural. Em cada socalco há uma história, em cada cidade uma tradição.

Quais os locais a visitar no norte de Portugal?

Agora não tem desculpa, já sabe quais os locais mais emblemáticos da região norte. Só falta encontrar a altura ideal para visitá-los.

Para uma escapadinha ou umas férias, são 10 sugestões que temos a certeza que captaram a sua atenção.


Partilhar esta publicação