🚚 Portes grátis a partir de 40€ para Portugal 🚚

O que visitar em Viana do Castelo: 10 paragens obrigatórias

Situada junto ao mar, na foz do rio Lima e considerada a capital do Alto Minho, Viana do Castelo é uma das mais encantadoras cidades costeiras que pode visitar no norte de Portugal.

As suas praias, monumentos históricos, gastronomia, tradições e romarias fazem deste lugar um destino incontornável.

Para quem ainda não conhece a cidade e sempre teve curiosidade em se perder pelos seus encantos, neste artigo encontra uma lista de 10 paragens obrigatórias.

Quando nos perguntamos, Viana do Castelo, o que visitar? Aconselhamos estes 10 locais para descobrir esta magnífica cidade de Portugal.

O que visitar em Viana do Castelo: 10 sugestões imperdíveis

  • Monte de Santa Luzia

Este é um dos pontos turísticos mais conhecidos de Viana do Castelo. Fica a 228 metros acima do nível do mar, oferece um miradouro com uma maravilhosa vista sobre a cidade e o mar.

Nele situa-se o Santuário de Santa Luzia. A igreja de estilo neobizantino, século XX, é muito menos antiga do que parece. A construção foi iniciada em 1904, sendo concluída em 1959 após muitos atrasos. No entanto, é um dos locais mais emblemáticos da cidade e da região.

No Monte de Santa Luzia é ainda possível visitar a Citânia de Santa Luzia, Cidade Velha, um dos castros mais famosos do norte da Península Ibérica. Esta vila da Idade do Fero é uma autêntica viagem no tempo no Alto Minho. Um local que mostra pequenas edificações e vestígios de como a vida era feita pelos primeiros povos a habitar Viana do Castelo.

Para chegar ao topo de Santa Luzia, é possível fazê-lo de carro, a pé pelas escadas (são 659 degraus, ideal para quem é fã de uma boa aventura) e por funicular.

O Funicular de Santa Luzia é uma das atividades em Viana do Castelo a não perder. A partir da colina de Santa Luzia pode contemplar uma vista deslumbrante sobre a costa e o vale do Lima. Vencendo um desnível de 160 metros, em seis a sete minutos, a viagem no Funicular de Santa Luzia é a mais longa de todos os funiculares do país.

Preços: ida 2,00 €; ida e volta 3,00 €. Parte de uma zona próxima da estação ferroviária.

  • Praça da República

É o epicentro de Viana do Castelo há mais de quinhentos anos. É o coração do centro histórico da cidade. Deste ponto nasce o centro de Viana.

Ao seu redor destaca-se a Casa de Caridade da Misericórdia, a Igreja de Misericórdia e os Antigos Paços do Concelho, que outrora albergava a Câmara Municipal, assim como a fonte renascentista conhecida como Chafariz.

  • Navio Gil Eannes

Atracado no porto marítimo da cidade e apenas a uns minutos do centro está o Navio Hospital Gil Eannes, construído em 1955, um navio que serviu durante muitos anos como navio-hospital para pescadores portugueses que pescavam bacalhau nos mares do norte da Europa. É mais uma das visitas recomendadas da cidade, uma vez que, permite entender o conceito de navio-hospital, desde salas de cirurgia, enfermaria, cozinhas, salas, laboratórios, etc.

O seu legado foi tão importante que decidiram restaurá-lo e transformá-lo em museu, relembrando o seu passado importante. Em 31 de janeiro de 1998, foi recebido festivamente na Foz do Lima, onde, após limpo e restaurado, foi aberto ao público, assumindo-se como polo de atratividade para Viana do Castelo.

Para saber mais sobre a história deste emblemático navio, visite a Fundação Gil Eannes.

  • Sé de Viana do Castelo

Conhecida como Sé, a Igreja Matriz de Viana do Castelo, começou a ser construída na primeira metade do século XV, embora tenha sofrido várias modificações ao longo da história, foi convertida em catedral em 1977.

Com um estilo próximo do gótico, destaca-se na sua construção o pórtico principal, as suas torres gémeas, as esculturas dos seis apóstolos e os túmulos brasonados que se encontram no interior, assim como as suas capelas.

  • Castelo de Santiago da Barra

A oeste da cidade, virado para o mar, ergue-se uma das primeiras fortificações localizadas na foz do rio Lima: o Castelo Santiago da Barra, também conhecido como Castelo de Viana, com a planta poligonal que o caracteriza.

Foi construído no século XV como um pequeno forte, mas no final do século XVI, no reinado de Filipe II (Filipe I de Portugal), foi requalificado para garantir ainda mais segurança à cidade.

Isto porque, Viana da Foz do Lima (a antiga Viana do Castelo) era um dos portos marítimos portugueses mais importantes, mantendo uma rede comercial regular com outros centros mercantis da Europa, como Inglaterra, Flandres, França ou Galiza. Logo, torna a cidade um alvo apetecível de ataques marítimos.

  • Museu do Traje

Situado em pleno centro histórico da cidade, o edifício do antigo Banco de Portugal, alberga, desde 2004, o Museu do Traje que, através da sua exposição, faz um tour pelo artesanato e pelo vestuário tradicional de Viana.

O espólio exposto compreende, igualmente, os utensílios utilizados para a confeção artesanal de peças de vestuário, além das exposições permanentes “A lã e o linho no traje do Alto Minho”, “Traje à Vianesa” e “Oficina do Ouro”.

Muito do que pode visitar no Museu do Traje é também o que nos inspira, PAPAYA, para promover o que de melhor Viana do Castelo tem para oferecer, relativamente a tradições ancestrais. Os nossos produtos bebem muito da influência do artesanal vianense.

  • Museu Municipal de Viana do Castelo (Museu das Artes Decorativas)

O Museu Municipal de Viana do Castelo fica situado no antigo Palácio da Barbosa Maciel, do século XVIII. Entre as suas coleções, encontra-se uma espetacular coleção de porcelana portuguesa dos séculos XVII e XVIII, assim como inúmeros objetos da faiança de Viana do Castelo, desenhos tradicionais, e uma das mais importantes coleções azulejos portugueses e hispano-árabes.

  • Museu da Fábrica do Chocolate

O Museu da Fábrica do Chocolate oferece um conjunto de soluções interpretativas sobre o chocolate e o cacau, com uma forte componente tecnológica e interativa.

Para quem é fã de chocolate, sem dúvida que é uma das atrações obrigatórias para visitar. O melhor mesmo, é realizar uma visita guiada e eles explicam todo o processo de fazer chocolate. No final, pode fazer a sua própria barra de chocolate para levar para casa como uma doce lembrança.

Preço único (adulto ou criança) €5,00 | Crianças até 3 anos (inclusive) Gratuito.

  • Capela das Almas e Capela das Malheiras

Este é um 2 em 1 a visitar em Viana do Castelo.

A Capela das Malheiras, em honra do nome da família proprietária. É um dos exemplos mais marcantes da arquitetura rococó portuguesa. Além disso, também é conhecida como Casa das Estampas. Com acabamentos únicos, é um exemplar para quem é fã de arte religiosa.

Quanto à Capela das Almas, esta foi a igreja mais importante de Viana, até à construção da Sé de Viana do Castelo. Antes era conhecida como Velha Matriz, mas com o tempo o nome foi mudando porque a sua praça funcionou como cemitério, desde o reinado de Afonso III até ao final do século XIX.

  • Santuário da nossa Senhora da Agonia

Esta bela capela barroca, com influências do barroco luso-brasileiro, data de meados do século XVIII. Leva consigo uma das mais importantes romarias de Portugal.

A Festa da Senhora da Agonia, talvez a mais célebre romaria da região, é celebrada no fim de semana posterior a 15 de agosto (dia da Solenidade da Assunção da Virgem), e inclui habitualmente cortejos etnográficos, procissões terrestres, e procissões fluviais no rio Lima com embarcações engalanadas. As ruas da cidade por onde desfila o cortejo religioso que transporta a imagem da Virgem são decoradas com tapetes de flores.

Está associada à devoção das gentes ligadas à pesca, que agradeciam ou celebravam as graças recebidas em momentos difíceis durante as tempestades marítimas.

Preparado para conhecer Viana do Castelo?

E foi com as Festas da Senhora da Agonia que termina este artigo. Agora, já sabe o que visitar em Viana do Castelo. Estas dez sugestões e os vianenses esperam por si!

P.S. - Se planear uma escapadela a Viana do Castelo durante o mês de agosto, não perca a Romaria da nossa Senhora d'Agonia, festa que se celebra durante vários dias, em que as ruas são decoradas e a cidade transborda alegria e diversão!


Partilhar esta publicação